skip to Main Content
Internet Das Coisas No Varejo: Conheça 7 Aplicações

Internet das Coisas no Varejo: conheça 7 aplicações

A indústria do varejo mudou completamente com a oportunidade de coletar e analisar dados dos clientes. Segundo uma pesquisa da Verizon, 77% dos comerciantes acreditam que soluções de IoT ajudam a melhorar a experiência do consumidor. Por isso, vamos mostrar alguns exemplos na prática de internet das coisas no varejo.

A internet das coisas é sobre objetos e dispositivos cotidianos que têm conexão com a internet, coletando e compartilhando dados através de sensores.

No varejo, a internet das coisas pode ajudar em diversos pontos: atendimento, recomendações personalizadas, controle de estoque e até na logística. Confira:

Check-out automático

Um problema difícil de contornar são as longas filas do caixa. Quanto mais cheia a loja estiver, mais complicada a situação fica, e nem sempre é possível investir em mais funcionários para esses períodos de maior movimento.

Com a Internet das Coisas, você pode usar um sistema de check-out automático que identifica através de tags os produtos que seus clientes escolheram e cobra o pagamento através do smartphone. Adicionar esse tipo de inovação ao seu negócio pode te ajudar a atrair e fidelizar mais clientes e ainda a economizar com custo de pessoal.

Prateleiras inteligentes

As prateleiras inteligentes funcionam basicamente com uma tag RFID, um leitor RFID e uma antena. Com esses dispositivos, é possível mapear todos os produtos e avisar aos gerentes quando um produto está acabando e precisa ser reestocado.

Com esse controle de estoque é possível identificar a falta de mercadorias e furtos. Isso pode ajudar muito na otimização da cadeia de suprimentos e evita que a prateleira fique vazia.

Também é possível aproveitar o monitoramento para ter insights e identificar o que seus consumidores mais compram, podendo assim aumentar a oferta desse produto e diminuir a quantidade de produtos que saem menos, ou até mesmo usar essa informação para criar promoções personalizadas.

Beacons

Os beacons são aparelhos de localização que emitem informações via bluetooth. Na indústria do varejo, é possível aproveitar essa tecnologia para oferecer descontos e ofertas especiais tanto para clientes, quanto para quem está passando por seu negócio.

A Macy’s utiliza os beacons para se comunicar com os clientes. Depois de baixar o App da loja, os consumidores são alertados de promoções e descontos. A tecnologia também reconhece onde o consumidor está dentro da loja e usa essa informação para oferecer produtos personalizados com base no interesse demonstrado pela pessoa.

Layout do espaço

Ao implementar um sensor com software de análise do espaço, você pode estudar o comportamento do consumidor dentro da loja e como eles interagem com o layout do espaço físico da sua loja.

Por exemplo, você tem uma loja de artigos esportivos. As bolas de futebol estão localizadas no fundo da loja, e você percebe que é um produto muito requisitado e procurado pelos consumidores. Você pode usar essa informação para mudar o posicionamento do produto e coloca-lo na frente da loja para atrair mais clientes.

Robôs

Os robôs são um dos mais significativos avanços tecnológicos que podem ser úteis em diversos tipos de negócio, inclusive no comércio. Eles oferecem uma oportunidade ótima para otimizar as tarefas mais operacionais.

O OSHbot, robô criado pelo laboratório de inovação da Lowe’s, é um ótimo exemplo! Ele anda pela loja perguntando se os clientes precisam de alguma ajuda. Ele é capaz de mostrar a localização de alguns produtos, preço, quantidade, tamanho e responder várias outras perguntas sobre o produto e sobre a loja. E o melhor: em vários idiomas.

O Wallmart também usa robôs que andam pelas lojas anotando os produtos que estão no lugar errado ou prateleiras que estão ficando vazias, deixando os funcionários livres para se concentrar no atendimento ao cliente e reposições pontuais já reportadas pela tecnologia.

Manutenção preditiva

Algumas empresas estão usando a tecnologia IoT para avaliar o desempenho de diversos equipamentos e dispositivos gerenciando energia, prevendo falhas e erros possíveis.

Por exemplo, através de sensores, o supermercado analisa se a temperatura do sistema de refrigeração de alimentos está estável, funcionando corretamente ou se alguma peça precisa ser trocada para alcançar melhores resultados.

Controle de transporte

O transporte de mercadorias é uma grande parte do custo dos produtos, e usar a internet das coisas para rastrear o transporte através de GPS torna possível recomendar trajetos mais inteligentes levando em consideração o tempo de entrega e a segurança, assim é possível compreender com precisão quando o produto chegará ao local.