Aplicações do Data-Driven na Indústria Hospitalar

A indústria Hospitalar tem muito a crescer com um sistema totalmente conectado, que permita integrar e analisar os dados produzidos dentro de um hospital, clínica ou centro cirúrgico. O potencial de melhorias e avanços obtidos em uma administração Data-Driven pode atingir resultados de grande expressão, como mostram diversos cases ao redor do mundo. 

De acordo com um relatório da Universidade de Stanford, em 2020 a indústria hospitalar vai gerar mais de 2.314 exabytes de data por ano, o que significa um imenso volume de dados, mas que precisa ser corretamente analisado. 

Confira as principais aplicações e benefícios da Cultura Data-Driven:

Aplicativos de levantamento de dados

Atualmente, os pacientes podem contar com o monitoramento constante feito por seus smartphones e smartwatches, aparelhos que são capazes de contar com precisão desde gasto calórico até pressão arterial, gerando um grande volume de dados que são enviados periodicamente para o médico, que também pode ser avisado sobre qualquer anomalia no momento que ela acontece. 

Medicina preventiva

A facilidade de acompanhamento constante tem ajudado a aprofundar as práticas da medicina preventiva a partir dos dados obtidos. O médico fica munido de muito mais informação, gerando diagnósticos cada vez mais precisos. É o caso, por exemplo, de pacientes com problemas cardíacos: o acompanhamento prolongado pode prever e prevenir maiores complicações.

Dados acessíveis

Atualmente, muitas organizações de healthcare permitem o acesso aos dados clínicos do paciente pela internet, ou seja, o paciente pode acessar seus diagnósticos, exames e análises atualizados em tempo real, via celular ou computador. Essa postura com relação aos dados deve-se, em parte, à nova Lei Geral de Proteção de Dados, que impõe a condição de acessibilidade a todos os dados recolhidos por empresas.

Gestão Hospitalar


O Big Data em Healthcare vai muito além dos pacientes. O gestor hospitalar tem acesso à movimentação das pessoas, quantidades de recursos disponíveis, tempo de espera, iluminação, validade de recursos, reserva de medicamentos, entre outras coisas. A partir do momento em que têm acesso facilitado a esses dados, podem tomar decisões mais rápidas e assertivas. Por exemplo: pode-se reduzir o desperdício de medicamentos que estejam vencendo, ou comprar medicamentos com antecedência antes que eles acabem.

Visibilidade de gastos e investimentos

Com uma gestão orientada a dados, um hospital ou clínica pode reduzir ou até se livrar de fraudes, aumentando a transparência dos seus gastos para os financiadores, além de garantir que estes recursos sejam investidos nos setores e áreas que precisam de investimento. 

Planos de Saúde

As grandes quantidades de dados ajudam na elaboração de planos de saúde mais personalizados. Baseando-se em modelos estatísticos, as ofertas de planos podem ser mais adaptadas ao perfil de cada usuário. Além disso, fica mais fácil de prever e identificar fraudes no sistema, um problema corriqueiro em muitos países.

Em nosso novo Whitepaper, confira números e cases reais de Data-Driven na Indústria Hospitalar:

data-driven-para-hospitais-e-clinicas